PARTE I - A PALAVRA CHAVE PARA UMA BOA VELHICE É: PLANEJAMENTO - FALANDO SOBRE A VELHICE COMO FUTURO

Inclua a sua velhice nos planos para o futuro                                                     
                          
Temos que ver com resiliência e bom humor as mudanças que nos são impostas pelo tempo. Mas, de forma alguma devemos nos privar de alegria e bem-estar. Nós também temos que sentir do fundo do coração que a vida é uma história às vezes cômica, outras vezes dramática, mas sempre nos permitindo sonhar e... realizar com sabedoria.

Pensar no envelhecimento nos remete a um balanço das experiências vividas, na transformação do corpo, nas nossas realizações e no  autoconhecimento. Mergulhar de cabeça nessas questões se faz necessário diante do processo natural pelo qual passamos. Assim, planejar a velhice demanda algumas preocupações e atitudes que devem ser observadas ao longo da fase adulta, com a intenção de se ter um envelhecimento mais tranquilo. Uma dose de prevenção é benéfica para se evitar ao máximo não ser pego de surpresa nessa fase da vida, que demanda mais capacidade de enfrentamento das novas situações.
O que significa planejamento pessoal para o envelhecimento? Significa que
devemos nos preocupar com os aspectos familiares, financeiros, sociais e de saúde com os quais convivemos e que ao longo da vida podem sofrer transformações que nos obrigam a uma reavaliação. Podemos citar alguns desses aspectos, como: manter boa saúde, controlar as finanças, estar consciente do processo de envelhecimento e aceitá-lo, manter-se ocupado física e mentalmente, cultivar interações sociais evitando o isolamento. Devemos pensar nisso de forma objetiva, pois são ideais da juventude e que não mudam com o passar do tempo; o que muda é a forma de mantê-los com qualidade ao longo da vida.
Perguntas como: Quem vai cuidar de você? Onde você vai morar e com quem? Quem vai cuidar de suas finanças quando você não puder mais ir ao banco? São  questões importantes para serem discutidas e pensadas. Ressaltamos que hoje, com as tecnologias mais acessíveis, é possível encontrar informações, serviços especializados, produtos, empresas, etc., todos voltados para a população madura que vem crescendo ao longo dos anos e obrigando o mercado a pensar e estudar com carinho essas demandas.
Acreditamos que o melhor a fazer para o planejamento da vida é saber o que se quer e com isso buscar conhecimento, informações e até mesmo parceiros familiares ou não, como primeiro passo. Em seguida, observar se é possível executar o que se tem como objetivo. Podemos citar um exemplo: Que tipo de plano de saúde é viável para você mediante sua condição financeira? E assim perguntar-se o que deseja, o que precisa, o que pode... planejando em cima de sua realidade.
Seja dono de suas vontades, afinal você tem uma bagagem imensa. Só resta se planejar e se organizar, não deixando o bom senso de lado, pois caminhar para a velhice não significa caminhar para o fim e sim, buscar novas possibilidades.