O PASSADO É PARA SER LEMBRADO E O PRESENTE É PARA SER VIVIDO... VIVER É HOJE... É AGORA!!!


Se renove e aproveite a cada dia, esse presente que é a vida!                         

Uma música, uma foto, um lugar revisitado... tudo isso pode nos trazer as lembranças do passado e é com elas que construímos nosso cabedal de saudade. O problema ocorre, quando passamos a ter sempre a “mesma saudade” e passamos a deixar de viver as oportunidades que a vida atual nos traz, tirando de nós as expectativas diante do futuro. 

Se você tem repetido várias vezes frases como: “... as músicas do meu tempo eram mais bonitas...”; “...no meu tempo não era assim...”; “... no meu tempo isso, no meu tempo aquilo...” (principalmente se referindo às novas tecnologias de comunicação ), você talvez esteja sendo acometido por um saudosismo que, progressivamente, poderá chegar ao ponto de impedir que você desfrute do que a vida tem de melhor, no seu momento mais
importante que é o “agora”. Lembrar do passado, sentir saudade das coisas boas que foram vividas, é algo natural e ocorre em todas as etapas da vida.  Até as crianças, muito cedo, lembram-se e sentem saudade de alguns acontecimentos agradáveis na sua curta trajetória de vida. Porém, a vontade de prosseguir e experimentar novas experiências, acaba sendo mais atraente e instiga para que a vida siga seu curso e seja vivida intensamente. 
Para várias pessoas que se deparam com o envelhecimento, o sentimento de saudade parece tornar-se um empecilho que dificulta a criação e manutenção de uma expectativa diante da vida e do futuro que bate à porta de todos nós, quando um dia se finda e outro vem sucedê-lo.
Podemos nos referir ao passado, dizendo: “...naquele tempo, quando aconteceu isso...” ou  “... num tempo atrás quando eu ainda era jovem...” ou, ainda, “...num tempo anterior, na época da minha infância...” Nunca deveríamos nos referir ao passado utilizando a expressão “no meu tempo”, simplesmente, porque o nosso tempo é agora, é hoje!!!! Precisamos viver a realidade de cada dia e irmos construindo com ela as coisas novas de nossas vidas. Do contrário, correremos o risco de estagnarmos e ficarmos presos ao passado, perdendo a capacidade de acompanhar a evolução dos tempos. E nossos assuntos, nossa forma de vestir, nossa maneira de falar, nosso conhecimento... ficarão à margem do movimento da vida. E a vida não para!
Ei... não fique aí parado! Tire seus pés, sua bengala, sua cadeira de rodas do passado e finque-os no hoje! É daqui que você poderá se projetar no amanhã e assim, não ficará apenas vendo a vida passar, esperando a morte chegar. Mas, é muito importante que a sua mente acompanhe esse movimento e, para isso, você precisa renovar suas lembranças, porque a vida também é renovação. Trazendo tudo isso para o campo da prática, das atitudes, sugerimos: Nada de torcer o nariz quando quiserem lhe dar um celular ou ensiná-lo a mexer no computador; exerça a curiosidade e se disponha a aprender algo novo ou a ensinar o que sabe; busque estar nas rodinhas e não se esquive dos mais novos; eles podem ser barulhentos demais, mas podem ter coisas para trocar com você! A televisão, as redes sociais na internet, os bons livros, jornais e revistas podem ser parceiros importantes para que você fique em sintonia com a realidade até nos momentos de lazer e de solidão. E então... viva o presente; seja presente nesse presente que é a vida!!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário